Pixel do facebook

Diariamente você recebe em seu smartfone muitos links, vídeos e imagens com chamadas incríveis. Existe algo irresistível neles (técnicas de copywriting) que você não sabe explicar, mas é o que te prende. Então vamos embora descobrir neste texto como funciona essa técnica que o marketing usa para lidar com seu cérebro.

Antes do copywriting: uma breve fala sobre natureza humana

Para entender como essa redação publicitária funciona, antes de mais nada, você precisa se conscientizar de aspectos de sua própria natureza humana. Portanto é necessário que você entenda que seu cérebro é resultado de um processo evolutivo de milhões de anos. Tal processo e o cérebro como em si são objeto de estudos ao longo dos séculos, e estudando, os pesquisadores descobriram certos gatilhos que convidam o cérebro a tomar atitudes.

Diante das descobertas em neurologia, logo se buscou aperfeiçoar a aplicação comercial delas. Sendo assim chegamos ao copywriting: um conjunto de técnicas de redação voltadas à influenciação da mente humana.

O copywriting apela para nossos desejos intrínsecos como poder, atenção, segurança, amor, saúde, informação e economia além de muitos outros. Entretanto não basta só conhecer esses desejos, é necessário associá-los a fatos e eventos para que a persuasão seja efetiva. Esses fatos e eventos apelam para a realização dos desejos agindo como atalhos para que o cérebro por fim tome uma atitude.

Os principais atalhos mentais são escassez a ideia de que algo é raro, antecipação — a promessa de que algo importante está por vir, reciprocidade — para receber isso, me entregue aquilo. Não só esses mas também prova social — se todos usam portanto eu devo usar, curiosidade — possibilidade de aprender algo novo e dentre muitos outros concluímos com a exclusividade — oferta de algo que nem todos podem ter.

Neste ponto do texto alguns podem pensar que estamos falando de manipulação, mas nem de longe se trata disso. O mais notável é que estamos falando sobre o que já se sabe a respeito do cérebro e a aplicação comercial desse conhecimento. Portanto pedimos que você abra sua mente para  o conteúdo técnico exposto em linguagem simplificada que apresentamos mais adiante.

Vamos aos exemplos

Até aqui apresentamos os conceitos básicos que fundamentam o copywriting e daqui para frente vamos discutir exemplos práticos. Contudo queremos ressaltar que apesar de citar alguns nomes, não estamos fazendo campanha para essas empresas e nossa finalidade é exclusivamente didática.

C6 Bank  – abra o seu banco Veja que o anúncio invoca a empresa e assim lhe oferece o poder de abrir uma instituição financeira. Tentador para a mente humana não acha?

Médico revela colágeno ideal Esse anúncio costuma aparecer em alguns sites de notícias e embora tenha apenas uma frase, traz dois atalhos. Médico [autoridade] | revela colágeno ideal [curiosidade]. Qual será esse colágeno ideal hein?

Esse vídeo ajudou você? Então curte e acessa o link na descrição Consegue adivinhar qual é o atalho muito usado no Youtube e no Vimeo? Talvez? É ela: a reciprocidade. O vídeo te ajudou e sendo assim você deve curtí-lo e acessar o link na descrição. Mas não se surpreenda se for direcionado para uma página oferecendo produtos ou serviços.

Receba pagamentos online com eficiência e segurança Essa chamada no site do Pagseguro é muito forte para lojistas que sabem a dor de cabeça que é processar pagamentos e se proteger de fraudes.

Ainda tem mais

Agora é nossa vez de usar o copywriting em você: Haha. Brincadeirinha! Mas falando sério, preencha o formulário abaixo que a gente desenvolverá ainda mais o tema contando para você com construir boas headlines e vamos te contar também com quebrar objeções da mente humana.

Este artigo possui algumas informações baseadas no trabalho do copywriter Andre Silva.