Pixel do facebook

Quando a loja física começa a caminhar ou quando surge uma boa oportunidade é normal a intenção de iniciar a venda pela Internet. Contudo, mais normal ainda é não saber por onde começar e essa série de artigos foi feita para te orientar sobre os principais pontos.

Este primeiro texto levanta os aspectos essenciais do planejamento de um e-commerce. O segundo já tratará de questões financeiras com o intuito de auxiliá-lo na gestão e o terceiro abordará a importância do marketing para que você faça sua venda pela Internet.

Vá com calma. Todas as postagens da série já estão disponíveis e você pode ler cada uma no seu tempo. Por agora recomendamos que comece pela organização da loja física, assunto da próxima seção.

Pesquisa

Comece olhando o quão aberto está o mercado para você, quem é o público-alvo, quem são os fornecedores. E os concorrentes, quem são? Pergunte-se:

  • Quem são as pessoas que compram de mim e quais são seus hábitos na rede?
  • Como está a gestão de minha loja física? Terei tempo para ela e para a loja virtual?
  • Como abasteço e gerencio meu estoque?
  • Quando eu fechar uma venda pela Internet, como será feita a entrega do produto?
  • O que meu concorrente está fazendo na web?

Para responder a essas perguntas, pesquise os assuntos que estão sendo comentados nas redes sociais, visite sites de grandes varejistas e atacadistas. Observe também as propagandas de jornal, rádio e TV. Ir até aos concorrentes disfarçadamente pode ajudar no seu trabalho. Estude boas práticas de gestão abrangentes e específicas para e-commerce pois uma loja virtual requer tanto investimento e dedicação quanto uma física.

Vá atrás dos fornecedores para conhecer condições de preço, pagamento entrega etc. Quanto mais você reduzir os custos de operação, melhor.

Essas são informações essenciais para uma estratégia efetiva e uma precificação correta, portanto use-as para fazer um plano de negócios como recomenda o SEBRAE.

Mulher usando grafite para simbolizar as variáveis da venda pela internet

A essa altura você já percebe que cuidar de duas lojas não é simples, portanto continue a leitura para aprender como facilitar seu trabalho com a integração delas.

Integração das lojas

O primeiro passo para sua venda pela Internet ser descomplicada, é integrar a gestão de estoque. Dessa forma, o ideal é ter um depósito para cada loja. Não necessariamente um depósito físico, mas sim uma separação dos itens loja física do e-commerce.

Nessa hora a implantação de um sistema de gestão (ou ERP) vem a calhar. Assim você controla financeiro, estoque e vendas de maneira centralizada independentemente da plataforma.

Outro fator importante da integração é a preservação da marca e identidade visual para transmitir a ideia de unificação. Seja coerente com preços, ofertas e promoções. Você pode também substituir o frete grátis por retirada na loja física.

A plataforma que escolher deve ser resiliente o bastante para a integração e gerar uma experiência agradável para o cliente, e a propósito, as tecnologias necessárias são o assunto do próximo tópico.

Tecnologias necessárias à venda pela Internet

Domínio e Hospedagem

O domínio é, vamos assim chamar, o endereço do seu site de venda pela internet, sua URL. Se a sua loja chama-se Casa XYZ, então escolha um domínio o mais parecido possível como “casaxyz.com.br”. O serviço mais popular para distribuição dos endereços da internet no Brasil é o registro.br que cobra um valor anual para manter sua URL.

Já a hospedagem refere-se ao serviço que guarda o seu site e que o mantém no ar, ou seja, para onde aponta o domínio. Uma loja pequena pode aproveitar uma plataforma de baixo custo em nuvem, embora esse recurso não sirva para um e-commerce maior . Grandes sites de venda pela internet podem requerer um servidor virtual privado (VPS) e times completos de desenvolvimento.

Certificado Digital

O certificado digital é um recurso eletrônico adquirido de uma autoridade certificadora que serve para criptografar a comunicação entre o computador cliente e o servidor de sua plataforma de venda pela internet. É um item de segurança essencial. Ele impede pessoas mal intencionadas de analisar o tráfego da rede para assim roubarem dados sigilosos.

De acordo com sua necessidade, escolha um certificado SSL simples para apenas um domínio. Se você for criar subdomínios (e.g. sub.loja.com.br), então adquira o SSL Wildcard. Para mais de uma URL adquira o SSL Multidomínio. Você ainda  pode optar pelo certificado SSL EV, que além de adicionar a informação de site seguro como os outros, mostra sua razão social no navegador do usuário e assim transmite mais credibilidade.

Mobilidade

Os dispositivos móveis como celulares e tablets já superaram os computadores desktop no acesso à internet. Logo, seu portal de venda pela internet deve se apresentar bem em telas pequenas (responsividade). Leve em conta também a possibilidade de ter uma versão exclusiva para esses dispositivos e até a de desenvolver um aplicativo.

Plataforma

Assim chamamos o sistema que gerencia o site, os cadastros e a integração com os meios de pagamento. A parte que o usuário faz suas compras é conhecida como front-end e o painel administrativo é o back-end.

Você pode optar por plataformas gratuitas, contudo saiba que elas são limitadas em recursos e escalabilidade. Também pode utilizar gratuitamente uma de código aberto e ter alguns desenvolvedores para customizar para você.

Plataformas pagas também são uma opção e é recomendável que você avalie o investimento. Fazendo um plano de baixo custo você tem escalabilidade, suporte, leiaute personalizado, segurança e gestão de entregas além dos recursos de marketing. Com certeza você precisará desses recursos e sendo assim, assista o vídeo abaixo para saber mais sobre uma plataforma de e-commerce completa.

Sistema Antifraude

É o conjunto de recursos tecnológicos como inteligência artificial para aprovar ou não um pagamento. Rastreio de cartão, verificação de endereço e análise de risco são ferramentas utilizadas por esses sistemas. Quando contrata esse serviço você fica protegido contra prejuízos. Se mesmo assim algo der errado, fica a cargo do fornecedor do sistema.

Sistemas de Pagamentos

São os serviços eletrônicos que processam os pagamentos dos clientes, tornando transparentes para você operações com bancos e operadoras de cartão.

Existem três sistemas principais de pagamento quando se trata de venda pela internet:

  • Adquirentes – recomendado para lojistas mais experientes, com equipes dedicadas à segurança. Esse sistema armazena dados de pagamento e comunicam-se com as bandeiras. Porém podem não ter todas como as máquinas de cartão também não têm. Exemplos: Stone e GetNet.
  • Gateway – faz uma conexão mais estável com as redes adquirentes e cobram uma taxa por transação. Para o lojista fica a responsabilidade de contratar um sistema antifraude e negociar as taxas com a adquirente. Exemplos: Vindi, Mundipagg e Adyen.
  • Intermediadores de pagamento – muito bons para os pequenos e médios empreendedores porque absorvem toda a parte de validação de dados e trâmites bancários ou de bandeiras de cartão. Exemplos: Moip, Paypal e Mercado  Pago.

O uso planejado de tecnologias adequadas garantem a disponibilidade e a segurança de sua venda pela internet, e sendo assim potencializam suas ações de marketing tratadas a seguir.

Marketing

Investir em marketing é preparar a venda pela internet

Investir em marketing significa aplicar recursos na divulgação, atração de clientes, resultados em vendas e popularidade de seu e-commerce. Ou seja, vale a pena porque dá retorno.

No Plano de Negócio sugerido pelo SEBRAE, a seção 3 é dedicada exclusivamente ao Plano de Marketing de tão importante que é esse assunto. Nesse documento você confere o essencial:

  • Descrição dos principais produtos e serviços: liste tudo o que quer vender com riqueza de detalhes. Assim você terá um cadastro completo de seus itens de venda e terá uma visão melhor do que promover e como.
  • Preço: embora pareça meio controverso, preço é mais ligado ao quanto o cliente está disposto a pagar e do que por quanto você quer vender. Na parte II – Gestão Financeira de E-commerce – te explicamos como lidar com isso.
  • Estratégias promocionais: planeje as ações que usará para promover seus produtos. Catálogos, panfletos, jornais, revistas especializadas e feiras são boas formas de promoção. No entanto lembre-se de investir em marketing digital também.
  • Estrutura de comercialização: desenhe o processo de venda dos seus produtos mapeando os canais de distribuição e tentando prever o caminho de compra do cliente. Telemarketing, chatbots, marketplaces e mídias sociais são alternativas a se considerar de acordo com os hábitos do seu consumidor.

Nesta série produzimos uma postagem para tratar especificamente desse assunto e nela falaremos sobre campanhas, metas, relacionamento com o cliente e outros aspectos que você precisa conhecer.

Por agora, deixe seu contato abaixo e receba dicas da Guia-se para seu site de venda pela internet protagonizar com sucesso.